Letra y música: Belchior

Versión original: Belchior (Brasil)



Versión: Laura Canoura (Uruguay)




Video: Belchior



Video: Elis Regina (Brasil)



Video: Renata Arruda


Letra en portugues:

Como nossos pais

Não quero lhe falar,
Meu grande amor,
De coisas que aprendi
Nos discos...

Quero lhe contar como eu vivi
E tudo o que aconteceu comigo
Viver é melhor que sonhar
Eu sei que o amor
É uma coisa boa
Mas também sei
Que qualquer canto
É menor do que a vida
De qualquer pessoa...

Por isso cuidado meu bem
Há perigo na esquina
Eles venceram e o sinal
Está fechado prá nós
Que somos jovens...

Para abraçar seu irmão
E beijar sua menina na rua
É que se fez o seu braço,
O seu lábio e a sua voz...

Você me pergunta
Pela minha paixão
Digo que estou encantada
Como uma nova invenção
Eu vou ficar nesta cidade
Não vou voltar pro sertão
Pois vejo vir vindo no vento
Cheiro de nova estação
Eu sinto tudo na ferida viva
Do meu coração...

Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida
Na parede da memória
Essa lembrança
É o quadro que dói mais...

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo o que fizemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Ainda somos os mesmos
E vivemos
Como os nossos pais...

Nossos ídolos
Ainda são os mesmos
E as aparências
Não enganam não
Você diz que depois deles
Não apareceu mais ninguém
Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então
Que eu tô inventando...

Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem...

Hoje eu sei
Que quem me deu a idéia
De uma nova consciência
E juventude
Tá em casa
Guardado por Deus
Contando vil metal...

Minha dor é perceber
Que apesar de termos
Feito tudo, tudo, tudo
Tudo o que fizemos
Nós ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Ainda somos
Os mesmos e vivemos
Como os nossos pais...

Letra en español:

No quiero hablarte hoy mi gran amor,
de las cosas que aprendí en los discos.
Te quiero contar como viví
y todo lo que pasó conmigo.

Vivir es mejor que soñar,
yo sé que el amor es una cosa hermosa,
y sé también que cualquier canto
es menor que la vida de cualquier persona.
Por eso cuidado mi amor,
hay peligro en la esquina.
Ellos ganaron y hay luz roja para nosotros
que somos jóvenes.

Para abrazar a tu hermano y besar una muchacha en la calle,
para eso se hicieron tu brazo, tu labio y tu voz.

Si me preguntás qué pasa con mi pasión,
te digo que estoy encantada con una nueva invención,
me quedo acá en esta ciudad en donde está mi ilusión,
pues veo venir en el viento el olor de la nueva estación,
yo sé de todo en la herida viva de mi corazón.

Hace tiempo que te vi en la calle,
cabello al viento, gente joven reunida.
Dibujado en la memoria ese recuerdo es el que duele más.
Mi dolor es descubrir que a pesar de ya haber hecho todo lo que hicimos,
seguimos siendo los mismos y vivimos,
seguimos siendo los mismos y vivimos como nuestros padres.

Nuestros ídolos siguen siendo los mismos,
las apariencias ya no engañan más.
Vos decís que después de ellos no apareció ninguno más.
Vos podrás decir hasta que estoy por fuera o que estoy inventando.
Pero sos vos con tu nostalgia que no ves,
pero sos vos con tu nostalgia que no ves que lo nuevo igual vendrá.

Hoy yo sé que quien me dio la idea de una nueva consciencia y juventud,
está en casa guardado por dios contando el vil metal.
Mi dolor es descubrir que a pesar de ya haber hecho todo lo que hicimos,
seguimos siendo los mismos y vivimos,
seguimos siendo los mismos y vivimos, como nuestros padres.