Archives for mayo 2011

El lago de los cisnes

No recuerdo ahora, pero creo que es de los primeros post de éste blog que se refiere a dos versiones solamente instrumentales y también que la original proviene de la "música clásica".
La versión de Madness, como escucharán, es bastante diferente a la de Tchaikovsky.
Que las disfruten!

Versión: Tchaikovsky (1940-1893)



Versión: Madness - Disco: One Step Beyond (1979)

Todo o Amor Que Houver Nessa Vida

Siguiendo con la música Brasilera que prometí, hoy vamos con este hermoso tema compuesto por Cazuza y Roberto Frejat.

Versión: Cazuza (Brasil)



Video:


Versión: Caetano Veloso (Brasil)



Versión: Gal Costa (Brasil)


Versión: Cássia Eller (Brasil) (gracias F por tu recomendación)

Video:

Versión: Pedro Aznar (Argentina)

Letra:


Eu quero a sorte de um amor tranqüilo
Com sabor de fruta mordida
Nós na batida, no embalo da rede
Matando a sede na saliva

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum trocado pra dar garantia

E ser artista no nosso convívio
Pelo inferno e céu de todo dia
Pra poesia que a gente não vive
Transformar o tédio em melodia

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia

E se eu achar a tua fonte escondida
Te alcanço em cheio, o mel e a ferida
E o corpo inteiro como um furacão
Boca, nuca, mão e a tua mente não

Ser teu pão, ser tua comida
Todo amor que houver nessa vida
E algum remédio que me dê alegria

Océano

Estuve escuchando música Brasilera! se vienen algunos post con músicos de ese inmenso (territorial y musicalmente hablando) país.
Que disfruten!!

Versión: Djavan (en vivo)



Versión: Leila Pinheiro y Roberto Menescal (Brasil)


Versión: Caetano Veloso (Brasil)





Letra:

Assim
Que o dia amanheceu
Lá no mar alto da paixão,
Dava prá ver o tempo ruir
Cadê você?
Que solidão!
Esquecera de mim?

Enfim,
De tudo o que
Há na terra
Não há nada em lugar
Nenhum!
Que vá crescer
Sem você chegar
Longe de ti
Tudo parou
Ninguém sabe
O que eu sofri...

Amar é um deserto
E seus temores
Vida que vai na sela
Dessas dores
Não sabe voltar
Me dá teu calor...

Vem me fazer feliz
Porque eu te amo
Você deságua em mim
E eu oceano
E esqueço que amar
É quase uma dor...

Só sei viver
Se for por você!